Palavra do Cliente

Com certeza a ClickMonografias é a empresa mais preparada e competente na área de: monografias, monografias prontas, tcc pronto, sugestões de temas de monografias, projetos de pesquisa de monografias, monografias prontas & trabalhos prontos, recomendo a todos.

CLIENTE - Marcos Antônio

NOTÍCIAS E ARTIGOS

A realização de um projeto de pesquisa de monografia indica para o pesquisador (ou para as instituições às quais se encaminha o projeto da monografia) quais são os aspectos e questões das quais serão abordadas no trabalho acadêmico até a monografia pronta.

O Projeto de Pesquisa: o início da consciência científica

Para organizar o trabalho de conclusão de curso (tcc) há necessidade de uma etapa anterior chamada de Projeto de Pesquisa. É a forma de ordenar, organizar e traçar um caminho até a fase final da pesquisa, ou seja, da apresentação final do trabalho monográfico. É essa a importância do Projeto de Pesquisa, ou projeto monográfico.

Nessa etapa, o aluno define parâmetros cuja esfera científica pautará os traços da pesquisa. Após a delimitação do tema, é necessário que seja pontuada, juntamente com o orientador, o desenvolvimento do trabalho monográfico aprofundando o senso comum e o conhecimento prévio que o aluno conserva sobre a temática a ser abordada. Daí, o Projeto de Pesquisa constituirá de um guia de forma racional e teórica inicial.

Toda a pesquisa científica precisa se definições prévias e delineamento das etapas antes do desenvolvimento mais aprofundado. Geralmente, o orientador solicita do aluno a escrita do Projeto de Pesquisa de monografia para, a partir de então, ajudá-lo a organizar como será a sua pesquisa antes da execução. O projeto organiza o que será executado nos moldes científicos a posteriori. Logo, ao sugerir o arcabouço do projeto, faz-se necessário, antes de tudo, entender que a linguagem e os demais procedimentos são de ordem científica. Ciente disso, qualquer passo dado fora do terreno da ciência não cumprirá com as diretrizes da pesquisa, do Projeto até a sua apresentação final.

Os preceitos teóricos, pesquisas e definições concretas de autores precedentes são de grande importância já no pré-projeto, ou no que se denominou aqui de projeto de pesquisa. Se no projeto o aluno apresentou respaldo científico e teórico, há de se ter obrigação de comprová-la no percurso do seu projeto. Exemplificando: se o assunto é a Teoria de Inteligências Múltiplas e o aluno lança que a intenção da pesquisa é aplicar a mesma teoria no campo da prática educacional da atualidade, é preciso embasar a sua linha de raciocínio em teóricos e pesquisadores, evidenciando com clareza qual é o objetivo ao longo da pesquisa.

Antes do de redigir o texto final do projeto de pesquisa, é necessário que o aluno faça um esboço da pretensão temática. Esse esboço tornarão mais claras as idéias que o próprio aluno cultiva a respeito do assunto. Exemplificando: na Teoria das Inteligências Múltiplas , o aluno poderá esboçar o seguinte mapa:

- O que é a Teoria e quem foi seu precursor?

- Como aplicar a Teoria das Inteligências Múltiplas nas empresas?

- Apresentação de jogos e dinâmicas realizados com base na Teoria.

- Prática: aplicar os jogos em empresas de diferentes ramos.

A partir do esquema acima, o aluno poderá dar início à parte científica, após colher informações que aprofundem o mapa inicial da pesquisa. Esse cuidado e atenção com a escolha da temática, sua organização em esquemas e esboços, rascunhos, somente será auxílio e benefício para o pesquisador.

Todas essas etapas que precedem a escrita do tcc fazem parte do planejamento. O início de toda escrita é, de fato muito difícil; porém, mais atenção exigem as idéias iniciais do planejamento que o aluno desenvolverá até a apresentação final. Muitas vezes, os alunos e metodologia científica deixam para apresentar ao seu professor o texto no final do semestre. Dado esse procedimento, muito corrente nas turmas de Método, fica patente que o pesquisador não desenvolveu o planejamento inicial do que pretende demonstrar em sua conclusão do curso. E nesses casos, o orientador tem direito pleno de reprovação ou declarar o não-aceite do projeto.

O aluno que pensa poder ser dispensado com nota 6 da fase do projeto está devidamente enganado. É o seu primeiro contato com a pesquisa científica, com a linguagem e passos que devem ser seguidos até a apresentação do texto final. Quanto mais o aluno busca adiantar-se nesse aspecto, mais clareza e facilidade e uma pitada de ousadia ele terá até concluir e garantir o diploma. Caso contrário, a insegurança, a não-definição do tema o deixará confuso a respeito do que realmente deseja pesquisar e isso pode desvirtuá-lo do seu rendimento final.

Fazer o projeto de pesquisa é uma oportunidade do pesquisador de iniciar o aprofundamento – com a devida clareza – dos objetivos os quais deseja apresentar na banca de monografia. E quanto mais o orientador incentivá-lo e estimulá-lo nessa etapa, mais segurança transmitirá para que o contato com a cientificidade seja recompensador.

E o professor-orientador?

Ele conduzirá o aluno a compreender cada seção do projeto, qual é a função de cada uma delas na apresentação do plano de pesquisa, qual é a bibliografia pertinente ao longo do trabalho, o que o aluno deve ler para aprofundar a categorização científica, que pontos podem ser confrontados de acordo com a temática.

Os itens significativos do projeto de pesquisa serão evidenciados em outro artigo. Mais dicas podem ser lançadas a respeito dessa fase inicial:

- Ler;

- Escrever;

- Aprimorar a escrita do projeto de pesquisa de modo a ser entendida como uma linguagem científica e não com idéias do senso comum;

- Entender cada seção do projeto e exigir isso do seu orientador;

- Definir bem o QUÊ VOCÊ ALMEJA ESTUDAR;

Outro detalhe: brigue pelo que realmente deseja. Lance sugestões contantemente. Algumas bancas e universidades querem impor ao aluno a temática. Esta quem define é você.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FILHO, DP & SANTOS, J. A . Apresentação de trabalhos científicos: Monografia – TCC – Teses – Dissertações. São Paulo: Futura, 2000, 140 páginas. (exemplar do professor)

MARTINS, GA & LINTZ, A. Guia para a elaboração de monografias e trabalhos de conclusão de curso. São Paulo: Atlas, 2000 (exemplar do professor)